Doação de Sangue de Cordão Umbilical


Como posso doar o sangue de cordão umbilical do meu bebê?

As gestantes serão convidadas a doar o cordão umbilical no momento do parto na (Maternidade do Hospital Regional Homero de Miranda Gomes - HRSJ e na Maternidade Carmela Dutra -MCD- Florianópolis), no horário das 08:00 às 17:00 hs, de segunda à sexta feira. Após triagem e esclarecimentos, a gestante terá a opção de consentir com a doação.


O que é o Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (SCUP)?

É a porção do sangue que permanece na placenta e na veia umbilical após o parto. Pesquisadores descobriram que o sangue de cordão, assim como a medula óssea, é rico em células progenitoras hematopoiéticas, que são células utilizadas no transplante de medula óssea. A partir dessa descoberta, o SCUP adquiriu importância para as pessoas que necessitam do transplante, ao aproveitar o que antes não era utilizado.


Como é feita a doação?

Após o nascimento, o cordão umbilical é cortado separando o bebê da placenta. A quantidade de sangue (cerca de 70 a 100 ml) que permanece no cordão e na placenta é drenado para uma bolsa de coleta. Este sangue coletado será processado e preparado para o congelamento no HEMOSC. Estas células podem permanecer armazenadas (congeladas) por vários anos no Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (BSCUP) e disponíveis para serem transplantadas.


Quem pode ser beneficiado pela doação?

Aqueles pacientes que precisam de transplante de medula óssea. Quanto mais cordões armazenados, maior a quantidade de pessoas que podem ser beneficiadas.


Quem pode doar sangue de cordão umbilical?

· A gestante com idade acima de 18 anos;

· A gestante que tenha, no mínimo, duas consultas pré-natais documentadas;

· A gestante que tenha idade gestacional igual ou superior a 35 semanas.

· A gestante cuja gestação tenha transcorrido normalmente, independente do tipo de parto.


Quem são os pacientes que receberão estas células e como as receberão?

Os pacientes com indicação para transplante cadastrados no Registro Brasileiro de Receptores de Medula Óssea (REREME) são os possíveis receptores. Haverá um cruzamento de informações entre o REREME e o Registro Brasileiro de Doadores (REDOME), que inclui os dados do Banco de Sangue do Cordão Umbilical, a fim de identificar um doador compatível. O processo de transplante é semelhante ao utilizado para medula óssea, onde o paciente recebe as células-tronco em um procedimento igual ao de uma transfusão.


O que é BrasilCord?

É uma rede nacional que agrega os bancos de sangue de cordão umbilical públicos. Criado pelo Ministério da Saúde em setembro de 2004, por meio da Portaria Ministerial n° 2381, o BrasilCord tem como principal objetivo aumentar a coleta de cordões em todas as regiões do país.


Maiores informações: Florianópolis (48) 3251.9791 | (48) 3251.9712 | (48) 3271-9090


Links Relacionados:

gota
Ensino e Pesquisa
HEMOSC 2011 © Todos os direitos reservados
Commix Desenvolvimento Web