SERVIÇOS

LABORATÓRIOS ESPECIALIZADOS

Laboratório de Sorologia

O Laboratório de Sorologia é responsável pela realização de testes laboratoriais que tem por objetivo detectar agentes infecciosos que possam ser transmitidos pelo sangue em amostras de doadores de sangue, doadores de órgãos sólidos, de córneas e tecidos e nas amostras de doadoras de leite materno humano e de cordão umbilical.

Os agentes pesquisados dependem do tipo de doação e estão previstos nas legislações brasileiras, sendo realizada nas amostras a detecção de marcadores para Hepatite B, Hepatite C, AIDS, Sífilis, Doença de Chagas, anti-HTLV I e II, anti-Citomegalovírus, anti-Toxoplasma e anti-Epstein-bar.

Na execução dos testes diagnósticos são utilizados equipamentos de última geração, empregando as técnicas de quimioluminescência mais sensíveis disponíveis e aprovadas pelo Ministério da Saúde.

Imagem laboratórios especializados


Para os vírus das hepatites B, C e HIV são realizados adicionalmente os testes de biologia molecular (NAT HIV/HCV/HBV Biomanguinhos-FIOCRUZ ), que possibilitam a detecção do genoma viral nas amostras de doadores. O HEMOSC foi o primeiro Hemocentro do país a utilizar a plataforma brasileira de testagem, sendo atualmente responsável pela execução dos testes sorológicos e NAT para a Hemorrede de Santa Catarina e também pela realização dos testes de Amplificação de Ácidos Nucleicos HIV/HCV/HBV em amostras de doadores de sangue dos Hemocentros e Hospitais Públicos do estado do Rio Grande do Sul.


Imagem laboratórios especializados
Imagem laboratórios especializados
Imagem laboratórios especializados

O Laboratório é referência estadual na detecção de carga viral do citomegalovírus e poliomavírus em amostras de receptores de órgãos através de técnicas de biologia molecular.


Imagem laboratórios especializados
Imagem laboratórios especializados

Laboratório de Imuno-hematologia

Este setor do hemocentro realiza entre outros exames os testes de tipagem sanguínea e as provas de compatibilidade entre doador e receptor de sangue.

Testes realizados:

- Testes de tipagem sanguínea (determinação ABO e determinação do antígeno Rh(D));
- Teste da Antiglobulina Direto (Coombs Direto), muito utilizado na investigação de reações transfusionais, no diagnóstico de doença hemolítica perinatal e de anemias hemolíticas auto-imunes;
- Teste da Antiglobulina Indireto (Coombs Indireto), que determina a ausência ou a presença de anticorpos livres no soro ou plasma de doadores e pacientes e determina a especificidade desses anticorpos;
- Provas de compatibilidade entre doador e receptor de sangue, ou seja, verifica se o sangue doado pode ou não ser transfundido para determinado paciente.

Esse laboratório, como diferenciais, promove treinamentos em Imuno-hematologia em âmbito estadual, realiza genotipagem de grupos sanguíneos em larga escala e também faz avaliação externa da qualidade em Imuno-hematologia em parceria com o Ministério da Saúde.

Imagem laboratórios especializados

Laboratório

Imagem laboratórios especializados

Aparelho que realiza a Genotipagem

Laboratório de Hematologia

O laboratório de Hematologia do HEMOSC realiza diversos estudos no sangue, nas áreas de Hematologia Clínica, Hemoglobinopatias, Hemostasia e Coagulação e Controle de Qualidade de Hemocomponentes.

Hematologia Clínica:

O setor realiza os estudos hematológicos nas amostras encaminhadas, realizando os seguintes exames/análises:

- Hemograma (com contagens diferenciais e avaliação morfológicas nas distensões);
- Contagem de Reticulócitos;
- VHS;
- Curva de Fragilidade Osmótica;
- Ferritina.

Hemoglobinopatias:

Desenvolve atividades com a finalidade de diagnóstico e investigação de Hemoglobinopatias nos pacientes encaminhados pelos ambulatórios, assim como triagem dos doadores de sangue do Hemosc para detectar hemoglobinas anormais.

Análises:

- Hematoscopia;
- Contagem de Reticulócitos;
- Pesquisa de Inclusões eritrocitárias;
- Pesquisa de Corpos de Heinz;
- Resistência Osmótica;
- Corrida Eletroforética em pH Alcalino;
- Corrida Eletroforética em pH Ácido;
- Dosagens de HB A, A2, FETAL, S.;
- Teste de Falcização.

Hemostasia e Coagulação:

Realiza as provas de coagulação de rotina, para os pacientes anticoagulados com desordem de coagulação, encaminhados pelos ambulatórios do Hemosc e Cepon, fazendo a dosagem de fatores, inibidores da coagulação, fibrinólise e também estudos da Agregação Plaquetária.

Análises:

- Estudos da Agregação Plaquetária;
- Tempo de Protrombina;
- Tempo de Tromboplastina parcial Ativado (TTPA);
- Quantificação do fator de Von Willebrandt (VWF);
- Ensaio de ligação do fator de Von Willebrandt ao colágeno (CBA);
- Tempo de Trombina;
- Fibrinogênio;
- Fator VIII;
- Fator IX;
- Inibidores do fator VIII e IX;
- Proteina C;
- Proteina S;
- Antitrombina III;
- Resistência a Proteína C Ativada;
- Anticoagulante Lúpico.

Controle de Qualidade de Hemocomponentes:

De acordo com as determinações da legislação vigente, os Hemocentros devem encaminhar 1% dos hemocomponentes para testes de Controle de Qualidade, afim de atestar que os mesmos foram processados corretamente atingindo assim os padrões por ela definidos.

Análises:

- Dosagem do Fator VIII;
- Dosagem do Fibrinogênio.

Imagens laboratórios especializados

Laboratório

Imagens laboratórios especializados

Coagulômetro

Laboratório de Marcadores Celulares

O Laboratório de Marcadores Celulares realiza exames especializados na área de Hematologia, atendendo todos os pacientes do sistema SUS e da Hemorrede do Estado de Santa Catarina.

Através da técnica de Citometria de Fluxo, o diagnóstico e acompanhamento das diversas doenças hematológicas é feito de forma rápida e confiável, seguindo protocolos internacionais.


Exames:


1) Mielograma: Se obtém do aspirado de Medula óssea ( procedimento realizado por médicos hematologistas ). Com o uso de microscópio se faz a avaliação morfológica, qualitativa e quantitativa, das células que dão origem aos leucócitos, hemácias e plaquetas circulantes no sangue periférico.

2) Imunofenotipagem por citometria de fluxo:É uma técnica que permite identificar os vários tipos de células de uma amostra, classificando sua linhagem e estado maturativo. Pode ser realizada em Medula óssea, Sangue periférico, Linfonodo, Líquido Cefalorraquidiano e diversos tecidos:

A - Imunofenotipagem para neoplasias malignas: diagnóstico e classificação de linfomas, leucemias agudas e crônicas; Estudo da doença residual após tratamento.

B - Imunofenotipagem para síndrome mielodisplásica e doenças mieloproliferativas: estudo da maturação celular e percentual de blastos (células imaturas).

C - Imunofenotipagem para Hemoglobinúria Paroxística Noturna.

D - Imunofenotipagem para subpopulações linfocitárias: utilizada para verificar o estado imunológico celular, a partir da classificação e quantificação dos linfócitos B, T e células Natural Killer.

3) Imunofenotipagem para quantificação de célula-tronco hematopoética: Utilizada para a avaliação das células-tronco para transplante alogênico, autólogo e do cordão umbilical.

Imagens laboratórios especializados

Citômetro

Laboratório de Imunogenética

O Laboratório de Imunogenética do HEMOSC é credenciado pela associação Brasileira de Histocompatibilidade e pelo Ministério da Saúde. É o único laboratório especializado em exames de histocompatibilidade do estado. O laboratório realiza exames de HLA para o Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), transplantes de medula óssea de pacientes, doadores aparentados e órgãos sólidos, tais como rim e pâncreas.

Testes sorológicos para transplantes renais e pancreáticos

Crossmatch com linfócitos T, B, T+AGH, T+DTT, B+DTT através de citotoxicidade que caracteriza-se por prova cruzada entre doador e receptor, com a intenção de detectar anticorpos pré-formados no soro do receptor dirigidos contra antígenos do doador.

Reatividade contra painel (PRA)

Realizado para detectar a presença de anticorpos anti-HLA específicos no soro de pacientes pré e pós transplante de rim e pâncreas através de Citometria de Fluxo-LABscan 100.

Tipificação HLA

Testes de Biologia Molecular por DNA (PCR)

Classe I, II (HLA-A, B, DR) baixa e media resolução utilizado na seleção de compatibilidade para transplantes de rim, pâncreas e medula óssea.

Imagens laboratórios especializados

Laboratório

Imagens laboratórios especializados

Máquina que realiza a extração de DNA

Laboratório de Criobiologia

O laboratório de Criobiologia e Terapia Celular do HEMOSC é responsável pela criopreservação, controle de qualidade e liberação das Células Progenitoras Hematopoiéticas (CPH) de sangue periférico, autólogo, coletadas pelo setor de Aférese do HEMOSC, destinadas ao transplante de medula óssea.

Integrante da rede BrasilCord, realiza também a coleta, processamento, criopreservação, testagem laboratorial, controle de qualidade e transporte de sangue de cordão umbilical e placentário por meio de um banco de sangue de cordão público (SCUP), instalado no Hemocentro Coordenador em Florianópolis.

As unidades de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário armazenadas ficam disponíveis para qualquer pessoa que precise de transplante de medula óssea. Quanto mais cordões armazenados, mais pessoas poderão ser beneficiadas.

O setor utiliza equipamentos de última geração e dispõe de um sistema de segurança com nitrogênio líquido nos freezers, que permite que a ultra baixa temperatura seja mantida. Esse, dentre outros processos, garante que as células permaneçam viáveis até a sua utilização.

O laboratório de Criobiologia do HEMOSC realiza todas essas atividades em nível estadual.

Imagens laboratórios especializados

Laboratório

Imagens laboratórios especializados

Bioarquivo


 
Facebook Hemosc